Artigo original
Prevalência do consumo de tabaco em adolescentes escolarizados portugueses por sexo: podemos estar otimistas?
Smoking prevalence in Portuguese school-aged adolescents by gender: Can we be optimistic?
J. Preciosoa,, , C. Samorinhab, M. Macedoc, H. Antunesd
a Instituto de Educação; Universidade do Minho, Braga, Portugal
b Instituto de Educação; Universidade do Minho, Braga, Portugal
c Unidade de Pneumologia, Hospital de Braga, Sete Fontes – São Vítor, Braga, Portugal
d Instituto de Investigação em Ciências da Vida e da Saúde; Escola de Ciências da Saúde, Universidade do Minho, Braga, Portugal; Unidade de Pediatria, Hospital de Braga, Sete Fontes – São Vítor, Braga, Portugal
Recebido 30 Maio 2011, Aceitaram 14 Fevereiro 2012
Resumo
Introdução

De acordo com a abordagem MPOWER, adotada em 2008 pela OMS, a monitorização da epidemia tabágica é necessária como forma de avaliar a eficácia das medidas preventivas desenvolvidas no controlo do consumo de tabaco em adolescentes e adultos.

Objetivo

Determinar a prevalência do consumo de tabaco em adolescentes escolarizados portugueses, por regiões.

Material e métodos

A amostra é constituída por 8764 alunos, 4060 do sexo masculino e 4704 do sexo feminino, e é representativa dos alunos do ensino regular público português. Os dados foram recolhidos no ano letivo de 2008/2009 através de um questionário de auto-relato.

Resultados

Na amostra total, 10,2% dos rapazes e 9,1% das raparigas são consumidores regulares de tabaco. O consumo aumenta com a idade, sendo que, aos 15 anos, 12,3% dos rapazes e 8,6% das raparigas consomem tabaco regularmente e 6,1% dos rapazes e 4,0% das raparigas consomem tabaco ocasionalmente. Relativamente à prevalência por região, a mais elevada prevalência de consumo regular de tabaco regista-se no Alentejo (14,7%), seguindo-se os Açores (11,8%), e a mais baixa regista-se no Algarve (4,1%).

Conclusão

A prevalência do consumo de tabaco em adolescentes escolarizados portugueses varia de acordo com a região do país e de forma similar ao que acontece na população adulta portuguesa.

Abstract
Introduction

According to the MPOWER approach adopted in 2008 by the WHO, monitoring smoking epidemics is necessary in order to assess the effectiveness of the preventive measures used in smoking control in adolescents and adults.

Objectives

To determine the prevalence of smoking in Portuguese school-aged adolescents by region.

Material and methods

The sample is made up of 8764 students, 4060 boys and 4704 girls, and is representative of the Portuguese students in regular public education. The data was collected in the 2008/2009 academic year, through a quantitative self-report questionnaire.

Results

In the total sample, 10.2% of boys and 9.1% of girls are regular smokers. Smoking increases with age. At 15 years old 12.3% of the boys and 8.6% of the girls are regular smokers and 6.1% of the boys and 4.0% of the girls are occasional smokers. Looking at prevalence by region, the highest prevalence of regular smoking is found in Alentejo (14.7%), followed by Azores (11.8%) and the lowest is found in Algarve (4.1%).

Conclusions

The prevalence of smokers among Portuguese school-aged adolescents varies within the several regions of the country, similar to what happens in the adult Portuguese population.

Palavras-chave
Consumo de tabaco, Prevalência, Prevenção, Adolescente
Keywords
Smoking, Prevalence, Prevention, Adolescent