Artigo original
Esputo induzido nas doenças pulmonares intersticiais – Um estudo piloto
Induced sputum in interstitial lung diseases - A pilot study
L. Araújoa,b,, , M. Beltrãoa, C. Palmaresa, A. Moraisa,c, L. Delgadoa,b,d
a Serviço de Imunologia, Laboratório de Imunologia, Faculdade de Medicina, Universidade do Porto, Porto, Portugal
b Unidade de Imunoalergologia, Instituto CUF, Porto, Portugal
c Serviço de Pneumologia, Centro Hospitalar São João, Faculdade de Medicina, Universidade do Porto, Porto, Portugal
d CINTESIS, Faculdade de Medicina, Universidade do Porto, Porto, Portugal
Recebido 30 Janeiro 2012, Aceitaram 08 Outubro 2012
Resumo
Introdução

A indução de esputo com soro hipertónico tem sido apontada como uma alternativa, mais económica e segura, ao lavado broncoalveolar na avaliação de doentes com doença pulmonar intersticial (DPI).

Objetivo

Avaliar a segurança e a exequibilidade do esputo induzido nas DPI e comparar os perfis celulares do estudo com os resultados obtidos por lavado broncoalveolar.

Material e métodos

Vinte doentes realizaram indução de esputo com soro hipertónico (4,5%) num intervalo de 2 semanas após a realização de lavado broncoalveolar. Foram analisadas as contagens diferenciais e a viabilidade celular. Para a análise foram utilizados os testes de Wilcoxon e a correlação de Spearman's e um valor de p<0,05 foi considerado estatisticamente significativo.

Resultados

Dos 20 sujeitos estudados (média de idade 49,4±16,4 anos, 70% do sexo masculino), foi obtida uma amostra satisfatória de esputo em 15 (75%). A indução foi interrompida num doente, devido a uma queda significativa do PEF. Os perfis celulares obtidos do esputo induzido e do lavado broncoalveolar foram distintos (p<0,05), com exceção dos eosinófilos, e não se verificaram correlações estatisticamente significativas entre os 2 métodos. Comparando os resultados do esputo com os valores de referência, verificou-se um aumento de linfócitos (3,2 vs. 0,5%) e eosinófilos (1,4 vs. 0,0%). Quando se compararam os resultados do esputo dos doentes com sarcoidose e pneumonite de hipersensibilidade, ambos os grupos apresentaram um aumento de linfócitos (4,4 vs. 3,9%) e a contagem de neutrófilos estava significativamente aumentada na pneumonite de hipersensibilidade (65,4 vs. 10,6%; p<0,05), achado também presente no lavado.

Conclusão

O esputo induzido é um método seguro e exequível nas DPI. Embora as contagens celulares obtidas não se correlacionem com as do lavado, os perfis celulares do esputo podem ajudar na distinção das diferentes DPI.

Abstract
Introduction

Induced sputum with hypertonic saline has been suggested as a safer and cheaper alternative to bronchoalveolar lavage for evaluation of patients with interstitial lung diseases (ILD).

Objective

To evaluate the safety and feasibility of sputum induction in ILD and to compare sputum cellular profiles with paired bronchoalveolar lavage fluid results.

Material and methods

Twenty patients underwent sputum induction with 4.5% saline within 2 weeks of bronchoalveolar lavage. Total, differential cell counts and cellular viability were assessed. Wilcoxon test and Spearman's rank correlation coefficient were used and a p<0,05 was considered statistically significant.

Results

From a total of 20 subjects (mean age 49.4±16.4 years, 70% male) a satisfactory sputum sample was obtained in 15 subjects (75%). Induction was stopped in one subject, due to a significant decrease in PEF. The cell profiles for induced sputum and bronchoalveolar lavage fluid (BALF) were different (P <.05), except for eosinophils, and there were no significant correlations between the two methods. Compared to sputum reference values there was an increase of lymphocytes (3.2% vs 0.5%) and eosinophils (1.4% vs 0.0%). Comparing sarcoidosis and hypersensitivity pneumonitis sputum, both diseases had an increase in lymphocytes (4.4 vs 3.9%), with a significant higher neutrophil count in hypersensitivity pneumonitis (65.4% vs 10.6% P <0.05), a finding also seen in BALF.

Conclusion

Induced sputum is feasible and safe in interstitial lung diseases. Although sputum cellular counts are not correlated with bronchoalveolar lavage fluid, sputum cellular profiles may help to distinguish different ILD.

Palavras-chave
Esputo induzido, Doenças pulmonares intersticiais, Sarcoidose, Pneumonite de hipersensibilidade, Lavado broncoalveolar
Keywords
Induced sputum, Interstitial lung disease, Sarcoidosis, Hypersensitivity pneumonitis, Bronchoalveolar lavage fluid