Artigo original
Comorbilidades em doentes com doença pulmonar obstrutiva crónica estádio IV
Co-morbidities in patients with gold stage 4 chronic obstructive pulmonary disease
V. Areiasa,, , S. Carreirab, M. Anciãesb, P. Pintoc, C. Bárbarad
a Serviço de Pneumologia, Hospital de Faro, Faro, Portugal
b Serviço de Pneumologia II, Centro Hospitalar Lisboa Norte, Hospital Pulido Valente, Lisboa, Portugal
c Serviço de Pneumologia II, Centro Hospitalar Lisboa Norte, Hospital Pulido Valente, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal
d Serviço de Pneumologia I e II, Centro Hospitalar Lisboa Norte, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal
Recebido 16 Outubro 2012, Aceitaram 20 Fevereiro 2013
Resumo
Introdução

A doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) está associada a várias comorbilidades, contudo, a prevalência das mesmas varia entre os estudos.

Objetivo

Determinar a prevalência das diversas comorbilidades em doentes com DPOC estádio IV do The Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease (GOLD) 2010, seguidos em regime de ambulatório, num hospital universitário.

Métodos

Foi concebido e aplicado um questionário com o objetivo de caracterizar a DPOC e suas comorbilidades. Os dados foram completados por consulta do processo clínico.

Resultados

Foram incluídos 89 doentes (87% do género masculino), com média etária de 68 anos, 79% dos quais ex-fumadores. O valor de volume expiratório máximo por segundo (VEMS) médio foi de 38% do previsto e todos os doentes apresentavam insuficiência respiratória crónica. Trinta e cinco doentes (39%) apresentavam exacerbações frequentes.

Trinta e sete doentes (42%) tinham apresentado pelo menos um internamento por exacerbação da sua doença respiratória no ano anterior e 66 doentes (74%) nos últimos 5 anos.

A maioria dos doentes (97%) apresentava pelo menos uma comorbilidade, com uma média de 4 comorbilidades por doente e um índice de Charlson médio de 2.

As comorbilidades mais frequentes foram doenças cardiovasculares (69%), patologia osteoarticular (51%), disfunção erétil (48%), síndrome da apneia do sono (43%), dislipidémia (35%), cataratas (31%), refluxo gastro-esofágico (29%) e diabetes (20%).

Os exacerbadores frequentes apresentaram um risco aumentado de terem 2 ou mais comorbilidades (Odds ratio de 5), bem como uma maior prevalência de refluxo gastro-esofágico (p=0,006) e um maior número de internamentos no último ano e nos 5 anos anteriores (p <0,001).

Conclusão

Este estudo confirmou a elevada prevalência e a associação de comorbilidades em doentes com DPOC GOLD estádio IV, justificando a necessidade de uma abordagem terapêutica abrangente e integradora.

Abstract
Introduction

Chronic Obstructive Pulmonary Disease (COPD) is associated with several co-morbidities, however their prevalence varies from one study to another.

Aim

To determine the prevalence of several co-morbidities in patients with COPD severity score GOLD 4 (The Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease, 2010) followed in ambulatory care, in a University Hospital.

Methods

A questionnaire was designed and carried out in order to characterize COPD and its co-morbidities. Clinical files were consulted in order to complete the data.

Results

89 patients (87% male) with a mean age of 68 years old, of which 79% were ex-smokers, were included. The average value of FEV1 (forced expiratory volume in one second) was 38% of the expected values and all the patients presented chronic respiratory failure. Thirty-five patients (39%) were frequent exacerbators.

Thirty-seven patients (42%) had been hospitalized at least once due to exacerbation of their respiratory disease in the previous year, and 66 patients (74%) hospitalized in the previous five years.

Most of the patients (97%) presented at least one comorbidity, with an average of 4 co-morbidities per patient and an average Charlson index of 2.

The most frequent co-morbidities were cardiovascular diseases (69%), osteoarticular pathology (51%), erectile dysfunction (48%), sleep apnoea syndrome (43%) dyslipidaemia (35%), cataracts (31%), gastroesophageal reflux (29%) and diabetes (20%).

Frequent exacerbators presented an increased risk of having two or more co-morbidities (Odds Ratio of 5), as well as a higher prevalence of gastroesophageal reflux (p=0.0006) and more hospitalizations in the last year and in the previous 5 years (p <0.001).

Conclusion

This study confirmed the high prevalence and the association of co-morbidities in patients with COPD severity score GOLD 4, thus justifying the need for a comprehensive and integrating therapeutic approach.

Palavras-chave
Doença pulmonar obstrutiva crónica, Comorbilidades, Exacerbação
Keywords
Chronic obstructive pulmonary disease, Co-morbidities, Exacerbation