Embolia séptica pulmonar – A propósito de um caso clínico

Resumo

A embolia séptica pulmonar (ESP) é frequentemente a apresentação clínica de variadas doenças de etiologia infecciosa, por vezes subdiagnosticadas na prática clínica. Esta entidade foi descrita há cerca de 30 anos, quase sempre associada a toxicodependentes com endocardite infecciosa da válvula tricúspide. Ao longo das últimas três décadas, a epidemiologia desta síndroma sofreu alterações relevantes. No entanto, carece a existência na literatura de critérios de diagnóstico de ESP validados. Os autores apresentam um caso clínico de endocardite infecciosa da válvula tricúspide em toxicodependente, cuja forma de apresentação foi a ESP. O doente apresentava sintomas constitucionais e febre com um mês de evolução. A radiografia de tórax (RXT) apresentava múltiplos infiltrados alveolares no terço inferior do campo pulmonar direito. O diagnóstico inicial foi pneumonia da comunidade, persistente. O ecocardiograma transtorácico revelou a presença de uma vegetação na válvula tricúspide. Foi isolada em hemoculturas espécie de Staphylococcus aureus meticilino-sensível. O doente realizou antibioterapia dirigida com sucesso terapêutico.

Perante estes achados clínicos e após revisão da literatura, os autores propõem critérios de diagnóstico de ESP.


Luís Coentrão, Jorge Oliveira, Doutor Paulo Bettencourt