Retorno venoso pulmonar anómalo parcial

Almeida, Ana Rita; Lopes, Luís; Palas, João; Lopes, Rui; Bagulho, Cecília; Pereira, Hélder;
Publicado na Rev Port Cardiol. 2013;32:67-8.

Texto completo

Homem de 51 anos de idade, assintomático do ponto de vista cardiovascular, referenciado para realização de ressonância magnética cardíaca (RMC) para melhor caracterização de alterações observadas em exames prévios.

A RMC revelou dilatação biventricular e movimento anómalo do septo interventricular compatível com sobrecarga de volume. Nos planos axiais em balanced-steady state free precession (b-SSFP), observou-se veia anómala verticalmente orientada e lateral ao arco aórtico a comunicar com a veia inominada (Figura 1) e um seio coronário de dimensões normais.

Figura 1. A. Plano axial (b-SSFP): seta azul: veia cava superior; seta amarela: veia inominada; seta branca: veia pulmonar anómala vertical. B. Plano axial (b-SSFP); seta azul: veia cava superior; seta vermelha: arco aórtico; seta branca: veia pulmonar anómala vertical.

A partir da angiografia, procedeu-se à reconstrução tridimensional do coração e grandes vasos, observando-se uma veia pulmonar anómala vertical a drenar na veia inominada (Figura 2, Figura 3) condicionando drenagem venosa pulmonar anómala parcial do lobo pulmonar superior esquerdo (Qp:Qs de 1.4:1).

Figura 2. A. Angiografia (reconstrução tridimensional): projeção posterior do coração e grandes vasos; seta verde: veias pulmonares esquerdas; seta branca: veia pulmonar anómala vertical; seta amarela: veia inominada; seta azul: veia cava superior. B. Angiografia...

Leia o conteúdo completo deste artigo

Já está registado?

 

Inscrever-se para a revista

Acesse todos os artigos da revista Revista Portuguesa de Saúde Pública, sem limitação.S

Ana Rita Almeida a, , Luís Lopes a, João Palas b, Rui Lopes b, Cecília Bagulho b, Hélder Pereira a,

a Serviço de Cardiologia, Hospital Garcia de Orta, Almada, Portugal
b Serviço de Radiologia, Hospital Garcia de Orta, Almada, Portugal